PRECEITOS NA UMBANDA

PRECEITOS NA UMBANDA

Muito se ouve perguntar sobre a necessidade ou importância da realização de preceitos a Umbanda. Da mesma forma muito se ouve como resposta, que preceitos são apenas para iniciados, ou mesmo, um procedimento oriundo do Culto de Nação e/ou Candomblé e só a eles tem relevância, o que não é verdade, os preceitos existem e são praticados em sociedades iniciáticas, há muito, e possuem variadas formas e direcionamentos, dentro de suas doutrinas.

Como em toda sociedade ou religião iniciática, a Umbanda também faz uso de preceitos específicos e predeterminados. Na Umbanda os preceitos são abstenções, orientadas pelo Guia Chefe o/ou Dirigente Espiritual, conforme a necessidade e em benefício do equilíbrio do médium e da corrente e se dividem em 3 grupos distintos, à saber:

  • Primordial
  • Opcional
  • Ocasional

PRIMORDIAL: É o preceito indispensável à todos os médiuns sem exceção, como preparativo para os trabalhos mediúnicos na sessões de terreiro, e se dividem em 7 itens:

  1. Isenção de sexo, pelo menos, 8 horas antes do início dos trabalhos mediúnicos.
  2. Isenção de ingestão de produto animal que dependa do sacrifício do mesmo, inclusive peixes, isenção esta à partir de 24 horas antes do trabalho mediúnico.
  3. Isenção nas 12 horas anteriores ao trabalho mediúnico, de maus pensamentos, (ódio, orgulho, inveja, vaidade)
  4. Uso de roupa apropriada e pré determinada para o trabalho mediúnico.
  5. Banho de descarga, conforme determinado à cada um.
  6. Pontualidade ao início da corrente fraterna.
  7. Entregar-se ao trabalho espiritual, sem a preocupação com a hora do término do mesmo.

OPCIONAL: É o preceito que, em adendo ao primordial, é determinado pelo Orientador Espiritual ou pelo Chefe do terreiro, para determinados médiuns:

  1. Isenção de produtos animais, mesmo que não dependam do sacrifício dos mesmos. Exemplo: Manteiga, queijo, ovos, leite, etc.
  2. Banhos de descarga especiais e específicos.
  3. Firmeza extraordinária do Anjo de Guarda.

OCASIONAL: É o preceito que é praticado em caso de emergência, quando necessário ao trabalho mediúnico, fora da corrente fraterna.

  1. Firmar os Anjos de Guarda; o seu e da pessoa à ser atendida.
  2. Exigir no local o mais absoluto silêncio e concentração
  3. Pedir licença e saldar o Orixá TEMPO.
  4. Mentalizar o Divino Nazareno, invocando à Ele a permissão do trabalho sem os preceitos normais e rogando-lhe o auxílio do Astral Superior.

O cumprimento dos preceitos por parte dos médiuns é de suma importância para o resultado dos trabalhos, contudo, vale salientar, que a relevância dada a eles determinará o resultado, tanto em ordem pessoal como coletiva.

 

About these ads

Gostou? Deixe aqui seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s