O Livro dos Espíritos – Filosofia Espirita

MIRAMEZ

Procuraremos trazer à luz da reflexão nessa nova coluna uma obra básica para estudo e consulta dos trabalhadores da seara espiritual o livro dos Espiritos, obra de Allan Kardec que traz em seu conteúdo questões esclarecedoras quanto ao plano espiritual …Os vocábulos espiritual, espiritualista, espiritualismo têm acepção bem definida. Dar-lhes outra, para aplicá-los à doutrina dos Espíritos, fora multiplicar as causas já numerosas de anfibologia. Com efeito, o espiritismo é o oposto do materialismo. Quem quer que acredite haver em si alguma coisa mais do que matéria, é espiritualista. Não se segue daí, porém, que creia na existência dos Espíritos ou em suas comunicações com o mundo visível. Em vez das palavras espiritual, espiritualismo, empregamos, para indicar a crença a que vimos de referir-nos, os termos espírita e espiritismo, cuja forma lembra a origem e o sentido radical e que, por isso mesmo, apresentam a vantagem de ser perfeitamente inteligíveis, deixando ao vocábulo espiritualismo a acepção que lhe é própria. Diremos, pois, que a doutrina espírita ou o Espiritismo tem por princípio as relações do mundo material com os Espíritos ou seres do mundo invisível. Os adeptos do Espiritismo serão os espíritas, ou, se quiserem, os espiritistas.

Repassaremos ao longo das semanas, todas as quartas-feiras, questão a questão dessa obra anexando à cada questão comentários do espirito Miramez, contidos na obra FILOSOFIA ESPIRITA, coleção dividida em 20 volumes. Nesse primeiro post publicaremos o prefácio do Volume I, dessa magnifica obra escrito pelo Dr. Bezerra de Menezes, desejamos a todos uma boa leitura.

Arthur Sinnhofer

Prefácio de Bezerra de Menezes – Filosofia Espírita – Volume I

Em quase tudo que falamos, partimos de um ponto que muito nos sensibiliza: a caridade, nos dois pontos da existência. Este livro é uma fração de caridade da sabedoria. O nosso companheiro Miramez comenta as perguntas e respostas de O Livro dos Espíritos, desde a primeira até a de número cinqüenta e um, com grande simplicidade, nos mostrando a amplitude dos ensinamentos da Codificação.

A literatura mediúnica, principalmente no Brasil, é portadora de um acervo enorme de conhecimentos espirituais, que antes se encontrava escondido nas dobras do tempo e que as mãos dos benfeitores da vida maior tomaram conhecido como celeiro inesgotável dos preceitos imortais. No entanto, ainda existem os cegos e aqueles que não querem ver.

As páginas de luz estão espalhadas por toda a nação brasileira, como convites a todas as criaturas, indicando caminhos e traçando deveres, instruindo pessoas e educando homens, para que o amanhã não perca seu grande objetivo, o de ser o verdadeiro paraíso, onde haja abundância do mel da fraternidade e do leite do amor. Nós outros estamos trabalhando neste país em cujo futuro o Cristo confia sobremodo, refletindo a Sua luz benfazeja por todas as outras nações, cujos Espíritos, ali estagiados, são nossos irmãos em Jesus. Aproximam-se as provas redentoras e coletivas da humanidade, como que um vestibular, no sentido de passar para outro curso, onde poder-se-á aprender com mais profundidade o que é a benevolência e o amor de uns para com os outros.

Este livro é um pequeno curso para despertar no estudante valores morais e espirituais. Ele pode abrir caminhos para que a caridade se solidifique nos corações dos leitores, ampliando o saber em sequências admiráveis, pois as linhas dos livros que se baseiam na Doutrina dos Espíritos são assistidas pelo grande rebanho empenhado em difundir o Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo, nesta pátria abençoada, com reflexos no mundo inteiro.

Queremos, pelo querer de Jesus, que todos os filhos de Deus se dêem as mãos, e em um cântico da mais alta harmonia, compreendam os deveres mais urgentes da amizade, aquela que não pode esquecer o perdão, do perdão que não pode esquecer a fraternidade e da fraternidade que jamais poderá esquecer o Amor!

Meu companheiro, este livro é o primeiro de uma série, na mesma seqüência de conhecimentos, para que o princípio da Doutrina avance na estrutura de conceitos à luz da razão, buscando no mais além o que podes suportar. Seja fazes muitos tipos de caridade, concitamos-te a mais uma: a caridade do Livro. Com base no Evangelho, o livro desperta no coração o que nele dorme de mais sagrado e os domínios dos sentimentos do bem crescem e se abastecem na própria ciência da vida.

Se já conheces a Doutrina dos Espíritos, enriquecerás teus conhecimentos com esta obra e, se ainda não a conheces, procura lê-la conjuntamente com o livro que fez nascer a Doutrina Espírita. Assim, o teu entendimento aflorar-se-á, como uma luz que estava apagada, por falta de oportunidade.

O Livro dos Espíritos é um sinal das leis universais. Quem nele estuda, meditando em seus ensinamentos, e com a ajuda de outros livros que lhe dão seqüência, passa a compreender que os sinais são frases e que as frases são forças indicativas para a libertação da alma.

Estamos confiantes nos homens que dirigem as nações e nos que trabalham nos sentimentos das criaturas, porque Deus é Espírito, e em espírito e verdade Ele comanda tudo e todos que saíram das Suas mãos santas e sábias.

Que Jesus abençoe mais este esforço do nosso companheiro que faz do tempo uma matemática inesgotável, e do pequeno espaço deste livro um fenômeno, de onde refletirá muita Alegria.

Bezerra de Menezes

Belo Horizonte, 17 de dezembro de 1982.

Gostou? Deixe aqui seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s