Arquétipos Associados aos Orixás – Iemanjá

603462_159037097564957_329333381_n

Atributos como amor, respeito, bom relacionamento familiar estão diretamente ligados a este Orixá. O despertar da Grande Mãe em cada um de nós, a percepção de que somos co-criadores com o Pai, gerando a vida, estimulando-nos ao amor maternal, sem apego, de forma a pensar que os filhos são “cidadãos do mundo”.

Atributo: respeito e amor; desperta a grande mãe em cada um, a percepção de que podemos gerar “vida” e de que somos co-criadores com o Pai. Estimula-nos ao amor maternal, sem apego, fazendo com que seus filhos sejam cidadãos do mundo.

Os tipos psicológicos dos filhos de Yemanjá podem ser imponentes, majestosos, dignos, calmos, sensuais e fascinantes (o canto da sereia). As filhas de Yemanjá são boas educadoras, organizadas no lar e dadas ao relacionamento social familiar; porém, tendem a ser vingativas e a ter dificuldade de perdoar as ofensas, pois geralmente são ciumentas e possessivas com as pessoas que amam.

Aspectos positivos: prosperidade e abundância em todos os sentidos; acolhimento, zelo (preocupação com o bem-estar dos que ama), sentido de união, humanitarismo, criatividade, procriação no sentido de progresso (evolução).

Aspectos negativos: avareza, rejeição, medo, apego, posse excessiva (paralisando o progresso), mesquinhez e insensibilidade.

Florais de Bach: Red Chestnut, Chicory e Mimulus.

Florais de Saint Germain: Rosa Rosa, Leucantha, Triunfo, Wedélia e Unitatum.

Saúde: podem apresentar distúrbios renais que acarretam prejuízos à pressão arterial; tendem a manifestar alergias a lugares fechados e rinite alérgica ou asma. Seus pontos fracos são as glândulas supra-renais e o aparelho reprodutor.

  • Mineral: ágata e cristais leitosos.
  • Metal: prata.
  • Signo: câncer.
  • Planeta: Lua.
  • Ervas: colônia.
  • Flor: rosas brancas.
  • Chackra: frontal.
fonte: Umbanda Pé no Chão – Norberto Peixoto

O que é Exu?

Dia de Exú, Ilha de Outeiro, Belém-PA., 2011 / Exú Festival, Out

Entendemos que as entidades que atuam como Exus são como guardiões de nossos caminhos (nossas encruzilhadas cármicas). A vibração dessa linha atua numa faixa de retificação evolutiva, fazendo com que muitas vezes sua atuação seja confundida com o mal, o que não é de forma alguma verdadeiro. Se um Exu atua numa faixa de correção, muitas vezes no escopo de seu trabalho, alguém vai sofrer alguma mazela por puro efeito de justo retorno. Por exemplo: pessoas que foram muito ricas e despóticas em vidas passadas, na atual encarnação vão encontrar dificuldades para o ganho financeiro. Nesses casos, então Exu não irá facilitar em nada essa situação, agindo dentro de uma linha justa de intercessão. E se a criatura fizer um trabalho de magia negativa para conseguir um emprego e prejudicar alguém, e o prejudicado procurar um terreiro de Umbanda, pode-se ter certeza de que o contratante do trabalho terá como retorno todo o manancial cármico que distorceu intensificado, por um justo mecanismo de compensação cósmica, que foge ao nosso controle. Então, o que acontecerá depois cabe a Xangô (a justiça) determinar; cabe a Exu apenas executar à risca. Parece duro, mas aprendemos com o tempo que as coisas funcionam desse modo, independentemente do que se entende como Exu ou não.

Os espíritos que manejam e atuam na vibração de Exu são calejados nas lides e psicologia da vida, e desprovidos de sentimentalismos na aplicação da lei cármica. Entendemos que, sem essa vibratória, o planeta seria uma barafunda, e os magos do Astral inferior já teriam instalado o caos na Terra.

Há de se ter bem claro que Exu não faz mal a ninguém, ao menos os verdadeiros. Quanto a espíritos embusteiros e mistificadores que estão por aí, encontram sintonia em mentes desavisadas e sedentas por facilidades de todas as ordens.

Os Exus atuam diretamente em nosso lado-sombra e são os grandes agentes de assepsia das zonas umbralinas. Em seus trabalhos, cortam demandas, desfazem feitiçarias e magias negativas feitas por espíritos malignos, em conluio com encarnados que usam a mediunidade para fins nefastos. Auxiliam nas descargas, retirando os espíritos obsessores e encaminhando-os para entrepostos socorristas nas zonas de luz no Astral, a fim de que possam cumprir suas etapas evolutivas em lugares de menos sofrimento.

Assim é Exu: por vezes incompreendido, outras temido, tantas amado, mas sempre honesto, alegre, feliz, direto no que tem a nos dizer, e incansável combatente da maldade que o próprio homem alimenta no mundo.

 fonte: Umbanda Pé no Chão – Ramatis